II CINE HORROR: O Cinema de Petrus Cariry



Nascido em 1977 em Fortaleza, é formado em webdesing pela Faculdade Integrada do Ceará. Dirigiu vários curtas, como A Ordem dos Penitentes (2002) e Dos Restos e das Solidões (2006). O último foi premiado em importantes festivais nacionais. Já A Velha e o Mar (2005) participou de importantes festivais internacionais, como o de Havana. O Grão (2007) foi seu primeiro longa-metragem, obra cinematográfica contemplada em concurso do Minc. O filme participou de 50 festivais e recebeu prêmios em eventos no Brasil e no exterior. Em vários projetos costuma trabalhar com seu pai, o cineasta Rosemberg Cariry. Entre os títulos que lançaram juntos, estão O Grão (2007) e Mãe e Filha (2011), dirigidos por Petrus e roteirizados pelos dois, e Os Pobres Diabos (2013), dirigido por Rosemberg, mas com Petrus na Direção de Fotografia. Com seu segundo longa, Mãe e filha (2011), ganhou os prêmios de melhor filme e melhor roteiro no Cine Ceará, e menção honrosa e prêmio de melhor fotografia no Festival do Rio 2011. Seu filme Clarisse Ou Alguma Coisa Sobre Nós Dois (2015) é o fecho de uma trilogia iniciada com O Grão e prosseguida com Mãe e Filha.

Clarisse Ou Alguma Coisa Sobre Nós Dois (Brasil, 2015)

Sinopse: Clarisse mora em Fortaleza, longe do pai, mas decide ir até sua casa para visitá-lo. Chegando lá, ela descobre segredos da sua infância. Em um clima tenso e claustrofóbico, ela mergulha em um turbilhão emocional.



Filmografia selecionada:

Diretor, roteirista e montador

- Clarisse Ou Alguma Coisa Sobre Nós Dois (2015). Exibido em cerca de 20 festivais nacionais e internacionais, “Clarisse ou Alguma Coisa Sobre Nós Dois” recebeu prêmios no 26º Cine Ceará (melhor atriz), 7º Festival Internacional de Cinema da Fronteira (melhor atriz) e 10º Festival de Cinema de Triunfo (melhor fotografia, direção de arte e som). Melhor filme no Festival Rojo Sangre, na Argentina.
- Mãe e filha (2011). Prêmio de melhor filme e roteiro no Cine Ceará. Prêmio de melhor fotografia (dividido com Sudoeste) e menção honrosa no Festival do Rio 2011. Roteiro escrito com Firmino Holanda e Rosemberg Cariry.
- O som do tempo (2010). Curta-metragem.
- A montanha mágica (2009). Curta-metragem.
- O grão (2007)
- Dos restos e das solidões (2006). Curta-metragem.
- A velha e o mar (2005). Curta-metragem.
- Um jangada chamada Bruna (2003). Curta-metragem.
- A ordem dos penitentes (2002). Curta-metragem.

Diretor de fotografia

- Mãe e filha (2011), de Petrus Cariry. Prêmio de melhor fotografia no Festival do Rio 2011 (dividido com Sudoeste.
- O som do tempo (2010). Direção própria. Curta-metragem.
- A velha e o mar (2005). Direção própria.

Comentários

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...